Rumo ao Japão

Não espero uma conquista que convença como a de 76. Não espero grandes apresentações e goleadas homéricas como 76. Na verdade, não espero nada.

Enfrentarei trânsito, chuva e frio simplesmente porque torço. Torço ao menos para que o time se esforce. Que saia de campo com a sensação de dever cumprido. E, principalmente, que ao final da Libertadores levante a taça como 97.

Para quem vão vivenciou 76 e 97, segue uma pequena amostra. Dois caminhos percorridos, o mesmo resultado obtido.



O sofrido 97.



O empolgante 76.

2 comentários:

Liene Maciel disse...

O 3 a 1 foi um bom começo...

Eduardo César disse...

Foi sim. Foi melhor do que eu esperava.