Venda de mostruário

Comprar uma mercadoria de mostruário é uma faca de dois gumes. O preço é mais em conta, mas a boa aparência do produto pode mascarar alguns defeitos. Agora, se houver defeitos, eles devem ser informados ao consumidor e assinalados na nota fiscal. Mas isso nem sempre é o que acontece.

Joãozinho estava procurando um laptop. Já havia escolhido o modelo e agora só faltava encontrar o melhor preço. Depois de muito andar, voltou ao Sam's no dia seguinte com a certeza que seria o melhor negócio.

Chegando lá, já foi logo fazendo pedido para a vendedora.

- Aqui está, senhor - disse a vendedora, sorrindo com a caixa da encomenda nas mãos.

Joãozinho achou aquela caixa meio estranha. Envolta por fitas adesivas, não parecia que tinha saido da fábrica daquela maneira. E não demorou muito para ele se lembrar do estado em que se encontrava o computador que estava no mostruário no dia anterior: faltando teclas, parecia que tinha sofrido uma queda. Bastou dar uma rápida olhada para as prateleiras para sua suspeita aumentar.

- Vamos abrir a caixa para ver se está tudo ok? - propôs Joãzinho na esperança de estar enganado. Mas não estava.

- Isto aqui só pode ser pilantragem - reclamou João. Este laptop estava ontem à tarde no mostruário. Isto não se faz. Vocês estão tentando me enganar.

- Deve ter sido alguém do turno nortuno que colocou numa caixa sem perceber - respondeu a já não mais sorridente vendedora não conseguindo esconder o seu embaraço.

3 comentários:

danny falabella disse...

que bando de safadinhos hein?Obrigado por nos alertar qual estabelecimento. O pior é que sempre a culpa é de alguém que não está ali na hora...afinal..joãozinho comprou outro no local ou desistiu de vez??

redatozim disse...

Joãozinho tomou na peida? Ou tudo se resolveu?

Eduardo César disse...

Danny, o Joãzinho não desistiu da compra. Pediu o produto na embalagem original e comprou lá mesmo, devido ao melhor preço. E até onde eu sei, ele não tomou na peida, Maurilo.