Pobre Daruma

Fazer supermercado não está entre as minhas atividades favoritas, na verdade, não sinto o menor prazer ao percorrer aquelas prateleiras para abastecer o carrinho. Não foi atoa que a Liene ficou espantada quando disparei a rir sozinho ao chegarmos na sessão de ovos de Páscoa.

Não havia nenhum problema com os ovos, a decoração estava impecável, apenas a embalagem de um deles se revelou como a solução de um enigma que me foi apresentado algumas horas antes.

- Alô, Du? É a mamãe. Você não vai acreditar. Estava no Extra comprando ovos da Páscoa e fui entrevistada pela Globo. Vai sair no MGTV de hoje.
- Legal, mãe.
- Mas eu fiquei nervosa, não me saí bem. Falei que estava comprando um ovo daquele seu bichinho japonês, para o meu filho mais velho.
- Ovo do Daruma, mãe?

Claro que não haveria ovo do Daruma. O tradicional bonequinho japonês, que representa a sorte e a realização dos desejos, não tem um bom apelo comercial. Ao contrário, um outro personagem japonês é que tem:

Puca, a, digamos, meiga personagem de desenhos.

Daruma, o talismã oriental. De comum, a origem e o vermelho.

Agora, só me resta esperar o oftalmologista da minha mãe na saída de seu consultório.

7 comentários:

danny falabella disse...

hehehe amei! mamãe famosa! Quanto a fazer compras, eu devo ter o gene masculino..eu tb detesto..urgh

danny falabella disse...

hehehe amei! mamãe famosa! Quanto a fazer compras, eu devo ter o gene masculino..eu tb detesto..urgh

redatozim disse...

huahuahuahuhauhauhau tadinha, mas que foi sensacional, foi

Eduardo César disse...

Não vejo como fazer supermercado ser uma boa coisa, Danny.

Eduardo César disse...

Eu também achei, Maurilo. Quando falei pra minha mãe, ela ficou sem graça. Mas depois, começou a fazer piada também.

isabelacoura disse...

Oi Dú!
Estou na sua casa da sua mãe, vi a reportagem da sua mãe e depois li o seu comentário no blog...adorei!!!
A família toda estava aqui dando risada...muito bom!
Adorei o blog, parabéns!!!
Beijos.
Isabela Coura

Eduardo César disse...

Ei Bela, a situação foi muito divertida mesmo. Nem achei ruim virar piada.