Sempre cabe mais um

Alguns clientes têm sérios problemas com espaço. Fico até imaginando se eles fazem baliza da mesma forma que entopem seus anúncios com informação. Se fazem, ou eles não têm problemas com vagas ou têm muitos com lanternagem.

"Se estou pagando, não quero desperdiçar nenhum pedaço do anúncio com este espaço em branco". Espaços para respiro, para destacar informação ou de carater estético são os primeiros a serem sacrificados por esses clientes. Em busca de um melhor "aproveitamento" colocam mais informações. "E o que você acha de aumentarmos mais a marca?" "Vamos destacar mais o preço." Na ânsia de destacar tudo, acabam não privilegiando nada.

Imaginem o seguinte briefieng para uma companhia área brasileira. Um comercial institucional, que seja estimulante, que levante a moral dos brasileiros neste momento tão difícil. Além disso, o filme deve mostrar que os clientes podem contar com a pontualidade dos vôos. E que não importa para onde eles queiram ir, há vôos para todos os cantos do mundo. Deve-se, obrigatoriamente, mencionar essa informação e destacar o vôo para Papua. Afinal de contas, ninguém sabe que Papua é uma ilha e é necessário aumentar a procura por este destino. Ah... não esquecer que o vôo para Roma chega na capital italiana às 10h35. Este é um grande diferencial da empresa.

É difícil imaginar que o resultado do filme ficasse ao menos interessante. Mas, com algumas modificações geográficas, bem que ele poderia ter sido o briefing deste filme:

6 comentários:

Redatozim disse...

Comentário aleatório: o atorzinho desse filme é a estrela de um longa chamado "Valentín" que é simplesmente maravilhoso. E esse filme é genial, óbvio.

danfalabella disse...

fantástico...acredito que aqui no Brasil tem alguém com uma caixa cheia destes aviõezinhos...temos que pedir para fazer o mesmo...soltá-los...hehehehe

Bacanérrimo Edu e qto a ânsia de dar destaque..eu sei bem o que é isso...frustrante né?brrrr

Eduardo César disse...

Depois da propaganda, terei que ver Valentín.

Eduardo César disse...

Dany, é verdade. O difícil é identificar o responsável pela caixa.

Frustante sim. Mas sou um otimísta, sempre espero que dê certo no fim.

Liene Maciel disse...

Não sabia que a publicidade da Argentina era tão legal... Vi a da Quilmes, agora esta.

Eduardo César disse...

É Li, nossos hermanos também trabalham direitinho.