Alguém se lembrou das bolsas

Mulher ir ao banco é sempre uma aventura: nós versus a porta automática. Se fosse só deixar as chaves e o celular na gavetinha da porta, seria ótimo. Mas não. O sensor consegue pegar as ponteiras de metal da agendinha, a sombrinha, a cartela de remédio para dor de cabeça, o porta-batom por causa daquele detalhe de metal... quando não é a própria bolsa que dificulta a nossa entrada.

Não sou contra as portas de segurança. Pelo contrário. Sempre me submeti a isso com o prazer de saber que, se a porta barra meu anticoncepcional, vai barrar o revólver de um ladrão.

Mas esta semana tive uma doce surpresa ao ir ao Itaú. O banco colocou um guarda-bolsas (e demais apetrechos que não serão usados dentro do banco) perto das portas de entrada. Com o cartão do banco, abri uma portinhola, deixei minha bolsa com tudo de perigoso que tinha lá dentro e entrei no banco feliz com só com minha carteira. Na saída, foi só passar o cartão e ir embora. Tudo bem mais rápido do que o normal.

Não sei se outros bancos já pensaram nisso. Só sei que fiquei feliz e achando a sacada genial. Deve ter sido idéia de mulher (sem nenhum pré-conceito nesta afirmação).

3 comentários:

APPedrosa disse...

Liene, sinto em desmanchar sua admiração pelo Itaú. Quem pensou nisso foi alguém que defende os direitos do consumidor. Agora é lei, todo banco tem que ter guarda-volume.
Beijo

Liene Maciel disse...

hum... desilusão, Aninha. Enfim, foi uma boa idéia de quem defende os direitos do consumidor. Mas não vi ainda em outros bancos.

danny falabella disse...

tem sim em outros bancos mas de fato o Itau - acredito por ser o campeão em reclamação das portas travando - foi o primeiro a adotar...só que tem lugar que é grotz..os tais escaninhos ficam na rua!!!!