O consumidor infantil

Ainda não tenho filhos, e deve ser por isso que me espanto como poder de influência dos pequenos consumidores nas escolhas dos produtos e serviços.

Não me refiro somente àquelas compras cala-a-boca - quando uma criança pede, chora, esperneia e o pai ou mãe, não aguentando mais a pressão, cede aos caprichos do pequeno ditador. Me refiro às pequenas escolhas do dia a dia.

Neste final de semana, o meu amigo e pai da minha afilhada estava em BH e me ligou para marcar um chopp.

- E aí, Eduardo? Sugere um lugar que eu possa levar as meninas.
- Pô, Léo, não faço a menor ideia. No shopping? Sei lá....

De repente, reconheço a vozinha da minha afilhada de três anos:
- Papai quero ir no Sico do Chuasco!

Fiquei todo orgulhoso por minha afilhada ter escolhido uma churrascaria. Pelo menos até chegar no Chico do Churrasco e entender o porque ela escolheu o local. Atravessando a rua já foi fácil identificar os caichinhos castanhos voando e o grande sorriso estampado no rosto da Camila se divertindo no pula-pula.

6 comentários:

APPedrosa disse...

Já pensou em escolher hotel pela baby copa? Os pequenos dominam o mundo!

Eduardo César disse...

É bom eu me preparar.

redatozim disse...

minas férias em Porto de Galinhas levaram mais em consideração a parte de cozinha e brincadeiras infantis do que qualquer outra coisa, como bem disse a Ana Paula.

Eduardo César disse...

Isso é um universo novo e desconhecido para mim.

Danuza Falabella disse...

Sofia ficou no Enotel em Porto de Galinhas que possui o EnoKids...além de cardápio baby. Aqui em casa qdo o programa envolve ela tem que ter brinquedinho no local ou então vira inferno....mesmo levando kilos de tralhas para ela se distrair.

Eduardo César disse...

Pois é, o pula-pula e outros brinquedos do gênero parecem ser imprescindíveis nestas ocasiões.