Just for fun

Chegamos em Enkhuizen, pequena cidade ao norte de Amsterdam, e nos deparamos com a mesma dificuldade de todas cidades européias: onde estacionar o carro?

Perguntamos no hotel e a recepcionista falou que por ser 19h poderíamos parar em frente. Estacionamos e fomos conhecer a cidade.

Ao voltarmos, dois policiais multavam os carros, um de cada lada da rua. E lá no começo dela estava o nosso carro, já com um papelzinho azul no retrovisor. Com maus pressentimentos e a sensação de termos levado uma facada pela inocência, fomos conversar com os guardas holandeses:

- Com licença. Por acaso não é permitido estacionar nesta avenida?

O policial nos olha, já com um sorriso irônico, e pergunta qual é o nosso carro.

- Se é aquele, do outro lado da rua, você terá que falar com o meu colega.

E já gritou alguma coisa em holandês para seu companheiro, que nos recebeu com certa impaciência.

- Com licença, mas não poderíamos estacionar nesta rua?
- Sim, mas deve-se marcar a hora de chegada no dispositivo de estacionamento colocado no pára-brisa do carro.
- Mas no hotel falaram que poderíamos estacionar depois da 19h sem isso...
- Esta avenida está numa área comercial, só podem estacionar sem a marcação depois das 21h., começou a explicar, com um pouco mais de boa vontade.
- E o que fazemos?
- Sessenta euros, disse o guarda mostrando o bloco de multas.

Enquanto a gente refazia a cara de susto, um casal, que provavelmente também fora multado, nos interrompe e começa a discutir rispidamente com o guarda em holandês. Depois de muita discussão, o casal se afasta e o policial nos leva até o nosso carro.

- Bem, e o que faremos com sua multa?, pergunta ele já acompanhado de seu colega.

Silêncio profundo, olhares atônitos.

O policial ri, risca o seu bloco de multas, pega o papel azul de nosso retrovisor e rasga.
- Pronto está resolvido.
- Muito obrigado. Mas, e agora, temos que parar em outro local? Ou onde podemos comprar este dispositivo para marcar a hora que estacionamos?

O policial olha para o outro, conversam entre si e depois responde que não sabe onde o dispositivo é vendido. Parece que todo mundo da cidade já tem o seu... Nisto, um morador local que estava há muito tempo se divertindo com a situação, enquanto tomava sua cerveja no bar em frente ao nosso carro, chama um dos policiais.

Depois de alguns minutos de conversa, o cara se levanta da mesa e vai correndo até o seu carro. O policial volta e nos diz:
- Acho que hoje é seu dia de sorte.

O cara voltou com um dispositivo de marcação extra que ele tinha e nos entregou com um ar divertido.

Os policiais se foram e fomos agradecer ao sujeito e perguntar como poderiamos pagá-lo pelo dispositivo.

- Não é nada. Nunca tinha visto a polícia cancelar uma multa antes e vocês conseguiram. É um agradecimento pela diversão.

Para nós, um alívio e uma mão na roda, pois o dispositivo funcionou em várias cidades da Holanda e da Itália.


4 comentários:

Anônimo disse...

Fala, Du.
Se vcs ainda estão na Holanda, tomem uma Grolsh aí pra nós.

Bruno Portela

Eduardo César disse...

Cara, acabei de chegar. Até vi propaganda da Grolsh, lembrei da história, mas, acabei não bebendo. Por azar (ou sorte), nos bares e restaurantes que paramos não tinham grolsh, só Heineken e Guinness.

Danny disse...

anjo da guarda viaja junto! De primeira classe..heheh

Eduardo César disse...

Este foi Danny. E apareceu em uma boa hora.