Uma questão de conceito

Quinta à noite, Joãozinho tinha acabado de sair da agência quando um ônibus parou na porta e um dos passageiros desceu gritando:

- Eu não sou obrigado a mostrar o passe para vocês não. Sou aposentado por invalidez e tenho o direito constitucional de andar neste ônibus. Vocês deveriam ir para PQP, seus filhos duma p. Oreias seca.

Não se contendo mais ele expõeso ressentimento do fundo de sua alma:

- Seus, seus ... latifundiários!

Neste momento, Joãozinho não conseguiu se conter e desabou em gargalhadas se transformando em novo alvo do passageiro irritado.

- Vocês são todos latifundiáriios. Todos vocês...

Eu sei, eu sei. Esta história não tem nada haver com consumo, mas o sistema público de educação sim. E esta história não deixa de ser um produto dele.

4 comentários:

redatozim disse...

E tem mais, Edu, pelo que a Liene anda falando, nem é um latifúndio, é mais um minifundiozinho e muito do improdutivo.

Eduardo César disse...

Maurilo, para um comentário sem noção, vai uma resposta do mesmo nível: você está enganado. Além de ser um grande latifúndio, é extremamente produtivo. Mas lamento te decepcionar: é propriedade privada. E mesmo que não fosse, pessoas do nosso gênero não têm acesso.

redatozim disse...

Poxa, Edu, você ficou magoado, desculpe, só repeti o que ouvi. Da próxima vez vou ter mais noção, viu?

Eduardo César disse...

hehehe tá bom Maurilo... eu desisto. Piadas infames é uma guerra sem vencedores. Sempre pode piorar.