Espírito de Natal.

Muitas vezes é melhor abortar um projeto do que executá-lo sem o dévido cuidado. Com a proximidade do Natal, as empresas se empenham em criar atrações para incentivar as vendas. Acontece que algumas não conseguem obter o que desejavam ou pior, o que era para aumentar o consumo acaba sendo um estímulo para reduzi-lo e ainda arranha a reputação da marca.

Segundo o Uai, um parque de Dorset, no sul da Grã-Bretanha, se esforçou para criar e divulgar a "Nova Floresta da Lapônia". Ao que parece, os esforços em divulgar a floresta natalina foi bem melhor do que os da execução do projeto, pois em apenas uma semana de funcionamento o evento gerou o protesto de 2 mil pessoas na entidade britânica de defesa ao consumidor. As queixas vão desde que o local não corresponde ao que foi divulgado, até um Papai-Noel que fumava durante a visita. A insatisfação gerada foi tão grande que um pai chegou a agredir o "Papai-Noel" depois esperar por quatro horas na fila, descobrir que não poderia tirar fotos do seus filhos com o Bom Velhinho e que iria ter que entrar em outra fila para receber um brinde.

A atração, além das reclamações e da agressão ao Papai Noel, rendeu agressão física a três seguranças e três "elfos", sem contar os que foram xingados. E, para piorar, o responsável pelo marketing do parque afirmou que as reclamações foram feitas por um grupo de "criadores de caso" profissionais, pessoas que gostam de entrar em filas e criar confusão. Bem, se ele acredita que há duas mil pessoas dispostas a entrarem numa fila apenas para criar confusão, acho que é melhor ele incluir um novo emprego na sua listinha para o Papai-Noel.

2 comentários:

danny falabella disse...

este é o verdadeiro "Natal do Mal"....que osso hein?

Eduardo César disse...

Uma grande furada.